Como o coronavírus vai mudar nossas vidas: 04 tendências que não serão mais como antes no pós-pandemia

Como o coronavírus vai mudar nossas vidas: 04 tendências que não serão mais como antes no pós-pandemia

(tempo médio de leitura 10 mim)

A Covid-19 vai rever valores e mudar hábitos da sociedade

“As pandemias sempre ameaçaram a humanidade mais do que as guerras, diz Ian Goldin, economista da Universidade de Oxford que em 2015 alertou em seu livro The Butterfly Defetc dos riscos sistêmicos em um mundo interdependente”.

Podemos considerar que a globalização promoveu e fomentou muitas regiões do mundo, mas em termo de saúde pública, ela deu origem a uma grande concentração de pessoas em cidades grandes, muitas com mercados de animais, em localidades morbíficas, perto de aeroportos, de onde os vírus se espalham por todo o resto do mundo. “Faz muito tempo desde que tivemos uma pandemia da magnitude da gripe espanhola de 1918, que contaminou um terço da população mundial e matou cerca de 50 milhões de pessoas”, diz o sul-africano, ex conselheiro de Nelson Mandela.

O fato é de que quando uma pandemia se instaura, devemos entender que um mundo novo virá e devemos nos preparar para a chegada dele. Ainda adentrando essa linha de raciocínio, havia uma visão entre especialistas de que faltava um símbolo para marcar o fim do século 20, época altamente marcada pela tecnologia. “Esse marco podemos considerar que é a pandemia do coronavírus”, segundo a historiadora e antropóloga Lilia Schwarcz, professora da Universidade de São Paulo e de Princeton, nos EUA.

Se fizermos uma comparação com século 19, ele só terminou depois da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), marcado com muitas mortes e com a experiência do luto. Isso significa que podemos considerar a expressão dos especialistas sobre o assunto de que a marcação do tempo não é definido pelo fato de um século virar e sim consideram que a experiência humana constrói o tempo e demarca os novos caminhos. 

Coronavírus, um acelerador de futuros

A Covid-19 mudou nossas vidas. Não apenas pela concepção de trazer mudanças para os nossos hábitos corriqueiros, como ir ao mercado ou passear em um determinado parque, mas nos trouxe transformações mais profundas que nos levarão a pensar de como vamos nos comportar daqui para frente. Que cenários prováveis começam a emergir e deverão se impor no mundo pós-pandemia?

Alguns futuristas internacionais afirmam que o Covid-19 atua como um catalisador de futuros. A pandemia antevê mudanças que já estavam em percurso e nos indica os limites que temos em cada uma delas, como exemplo o avanço tecnológico, o trabalho remoto, o ensino de educação a distância, a procura pela sustentabilidade e a cobrança por parte da sociedade de que empresas sejam mais responsáveis no ponto de vista social. 

Outras mudanças mais rudimentares e talvez não perceptíveis, agora ganham força e sentido diante a revisão de valores e a crise da pandemia, como exemplo a crise sanitária sem precedentes de lugares mais vulneráveis, os quais de certa forma interferem na criação desses vírus que causam um desastre mundial. Ou mesmo o fortalecimento de valores como a solidariedade e empatia, perante as pessoas. De modo que nos faça confrontar crenças e mudanças significativas para o futuro.

Para compreender essas e outras questões e identificar os mais previsíveis cenários, algumas tendências já colocadas por alguns futuristas e pesquisadores nacionais e internacionais foram traçadas para o mundo pós-pandêmico. A partir disso, segue uma lista com 04 predisposições.

Confira as 04 tendências para o mundo pós-pandemia

  1. Consumo racional

    A crise financeira por conta da pandemia já é um motivo suficiente para as pessoas economizarem mais e rever seus hábitos de consumo. Como diz o Copenhagen Institute for Futures Studies, a ideia de “menos é mais” vai guiar os consumidores daqui para frente. Porém a falta de recursos não será o único motivo para o consumo racional. A tendência é que as pessoas revejam a sua relação com os seus gastos, reforçando um movimento minimalista que vem criando força já algum tempo. “Consumir por consumir saiu de ‘moda’”, escreve no site O Futuro das Coisas, Sabina Deweik, mestre em comunicação semiótica pela PUC e pesquisadora de comportamento e tendências. 

  2. Expansão E-Shopping

    O isolamento social forçou as pessoas a reverem a sua resistência às compras on-line. Com isso, os aplicativos e marketplaces estão se tornando instrumentos fundamentais de vendas para todo o varejo. A expansão tecnológica que já vinha criando força há um tempo, alia-se a esse novo cenário e traz uma necessária presença digital na vida de toda população. À medida que a indústria passa a se relacionar diretamente com os consumidores, as lojas físicas tem de se reformular como ponto de distribuição ou como local de experimentação de produtos.
  3. Shopstreaming

    Com o isolamento social, as lives estão em evidência, principalmente no Instagram. As vendas pela internet também, passando a ser uma opção também para lojas que até então se respaldam apenas do local físico. Pois pense no novo cenário que estamos vivendo: o shopstreaming é isso. Streaming é uma tecnologia que envia informações multimídia, através da transferência de dados, utilizando redes de computadores, especialmente a Internet, e foi criada para tornar as conexões mais rápidas. Um grande exemplo de streaming é o site Youtube, que utiliza essa tecnologia para transmitir vídeos em tempo real.
  4. Trabalho Remoto

    O home office já era uma realidade para muita gente, de freelancers e profissionais liberais a funcionários de companhias que já adotavam o modelo. Mas essa modalidade vai crescer ainda mais. Com a pandemia, mais empresas, de diversos portes, passaram a se organizar para trabalhar com esse modelo. Além disso, o trabalho remoto evita a necessidade de estar em espaços com grande aglomeração, como ônibus e metrôs, especialmente em horários de pico.

O que trazemos são questões ainda em aberto, mas com indicativos que nos permitem reflexões. O fato é de que a vida após o vírus será diferente. Agora teremos uma escolha a fazer, segundo a futurista Amy Webb: “confrontar crenças e fazer mudanças significativas para o futuro ou simplesmente preservar o status quo”.

fontes:

<https://economia.uol.com.br/noticias/afp/2020/03/21/mundo-subestimou-as-pandemias-diz-economista-que-as-viu-chegar.htm>

<https://brasil.elpais.com/opiniao/2020-04-13/como-o-coronavirus-vai-mudar-nossas-vidas-dez-tendencias-para-o-mundo-pos-pandemia.html>

<04 coisas que não serão mais como antes no pós-pandemia. Vip’s Organização Contábil Sociedade Simples. julho e agosto de 2020>

Compartilhar este Post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on twitter
Logotipo Tecnews.net

Tecnews.NET

A Tecnews possui infraestrutura para suportar as mais variadas situações adversas sem que a prestação do serviço seja impactada, gerando confiança e disponibilidade para seus clientes

Categorias